Anuncie Aqui topo
teste
ALMT Campanha: Fake News Pandemia
sentimentos

FALAR DE SENTIMENTOS

Sem expressão, corremos um sério risco de adoecer, pois os sentimentos se somatizam no corpo.

Saúde mental em foco

Saúde mental em focoJANAINE SILVESTRE DE PAULA É psicóloga formada pela Universidade Federal de Mato Grosso. Especialista em Reabilitação Neuropsicológica pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Neurociência da Faculdade Camburi, Goiânia. Formação básica em ACP com ênfase em psicoterapia e ludoterapia pelo Centro de Psicologia Humanista de Brasília. Mestranda no Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso, pesquisando sobre a saúde mental de pais de crianças com deficiência.

29/06/2020 12h32
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Janaíne Silvestre

Com certeza você já percebeu o quanto as crianças são "transparentes" quando o assunto é sentimento.

Quando estão tristes elas choram, se ficaram magoadas logo fazem um bico, gostaram de alguém e correm para o abraço com um largo sorriso.

Aos poucos vamos desaprendendo a sermos congruentes pois precisamos ter os comportamentos socialmente aceitáveis e com isso vamos também desaprendendo a nos expressar. Sem expressão, corremos um sério risco de adoecer, pois os sentimentos se somatizam no corpo.

Como teria sido bom se os adultos de nossa época tivessem tido a clareza (e também a oportunidade de terem aprendido com os adultos de sua época) de mediar os nossos sentimentos, ajudando-nos a reconhecer e nomear o que sentimos, sem precisar dizer: engole o choro, você não pode sentir raiva, ficar bravo é feio.

Mas não vamos nos lamentar, não é mesmo? Podemos ajudar as crianças que estão a nossa volta a continuarem com sua congruência, aprender a nomear os diferentes sentimentos, a expressar suas vontades, desejos e não desejos de forma clara.

Ao invés de dizer "Engula o choro", diga "O que aconteceu que você está chorando?", troque o "Ficar de bico é feio" por "O que você está sentindo?".

Um bom jeito de ensinar as crianças sobre como falar de sentimentos é sendo o modelo, abrindo-se para a possibilidade de uma comunicação clara com elas. Ao sentir algo, explique e fale com clareza: "Estou me sentindo triste porquê hoje eu tive problemas no trabalho", "Estou brava porquê fiquei frustrada por não conseguir fazer o que eu queria" e assim por diante.

Falar de sentimentos nem sempre é uma tarefa fácil, mas podemos dar um passo de cada vez em direção à expressão clara de si.

Um recurso interessante para facilitar esse processo é o Sentimímica,  um jogo desenvolvido pela psicóloga  Juliana Fitaroni e por mim. O Sentimímica visa proporcionar o conhecimento sobre os diferentes sentimentos, o desenvolvimento de expressão comunicativa e expressão de si. Pode ser uma boa opção para você que está interessado em ajudar as crianças e adolescentes nessas habilidades.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários