Anuncie Aqui topo
teste
VEJA VÍDEO

Câmera flagra momento exato em que PM atira em Jonath

Vídeo feito por câmeras de segurança mostram momento exato que Jonathan foi alvejado

01/10/2020 18h26Atualizado há 4 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Da Redação com G1

          Imagens da câmera de segurança da região em que o jovem Jonath da Silva Rosário, de 23 anos, foi morto a tiros por policiais militares mostra o momento em que os disparos foram feitos, nessa quarta-feira (30), em Chapada dos Guimarães.

O vídeo mostra Jonath passando pelo rua em sua moto, quando um dos policiais tenta parar o veículo, dando chutes, e, em seguida, o outro policial faz o disparo contra o jovem. 

O tiro acertou a coxa direita do jovem, próximo da virilha. Jonathan foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas chegou no hospital da cidade já sem vida. 

No boletim de ocorrência feito pela polícia, os militares relataram que estavam dispersando pessoas na Praça Dom Wunibaldo e que o jovem passou pelo local em alta velocidade fazendo 'algazarras'. 

Durante a tentativa de abordagem, segundo a polícia, o motoqueiro teria jogado a moto para cima dos policiais. 

No entanto, pelas imagens da câmera de segurança, não é possível ver essa manobra citada.

No entanto, segundo a tia de Jonath, Cida Lessa, ele saiu para levar a namorada em casa e voltava para a residência da família para dormir e trabalhar no dia seguinte.

Segundo a família, o rapaz não tinha carteira de habilitação e esse teria sido o motivo por não ter parado. 

“Isso não faz dele um criminoso. Ele morava no sítio e veio para a cidade para trabalhar. Nunca mexeu com coisa errada, nunca brigou com ninguém. Era um menino que desde criança trabalhou para ajudar a família. Era muito amado na cidade”, contou. 

A tia da vítima, Cida Lessa, contou ao G1 que a família acredita que os policiais tenham atirado a curta distância devido aos ferimentos. 

“Isso é despreparo dos policiais. Se quiser parar, atira na moto, no pneu. Agiram como se o menino fosse um marginal e apresentasse uma ameaça”, ressaltou.

Em nota, a Polícia Militar informou que a Corregedoria Geral está acompanhando o caso e que será instaurado Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta dos policiais.

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários