teste
FREUD EXPLICA

Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?

Cuiabá é a próxima Manaus!!!

Filosofia do Mato

Filosofia do MatoMãe, advogada e pesquisadora. Mestra e doutoranda em filosofia, mestranda em direito

16/01/2021 09h28Atualizado há 2 meses
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Alianna Cardoso

Vou citar Freud e sua psicanálise pra falar o que parece óbvio mas não necessariamente é: Passados aproximadamente 15 dias dos festejos de fim de ano, a situação de Manaus coloca em alerta o resto do país.

Aliás, uma nova cepa foi encontrada por lá. Efeito natural de um vírus cujo objetivo principal seja se multiplicar e, portanto, variantes insurgem com a intenção de contaminar mais e mais. Mas a situação de Manaus não é uma surpresa. E infelizmente dessa vez não dá pra jogar a culpa (só) no governo.

É claro que subsiste o negacionismo e o impulsionamento do movimento anti-vacina por parte do senhor presidente e aliados. Aliás, assistindo o que os EUA vêm vivenciando, sabemos que a cria de Trump que temos aqui, deveria seguir pelo mesmo caminho e ser impeachmado é responsabilizado criminalmente diante dessa gestão que se mantém sob mais de 200.000 cadáveres de mortes evitáveis.

Sim, o governo tem culpa. Mas dessa vez, não adianta culpar os astros, os signos, o horóscopo. A culpa também é nossa. Sim, porque ninguém pode alegar desconhecimento de que a conta pela aglomeração chegaria. Agora, sufocados, nos vemos diante do incontrolável retorno (com legítimas pioras) do caos. Sem oxigênio, sem governo e ainda sem vacina. Esses somos nós hoje. Mas também sem consciência ainda.

A culpa é nossa também. Assumamos! A cada meia hora via-se no jornal especialistas quase que implorando pra não realizarmos aglomerações nos festejos de fim de ano. Nos aglomeramos (bom, eu não. Aqui seguimos isolados) e a conta vem cara, sufocante.

Novamente o negacionismo à ciência se coloca como risco à nossas próprias vidas. Na verdade é pior: coloca em risco a vida dos outros com nosso egoísmo e falta de senso de coletividade. E assim Cuiabá vai ser a nova Manaus em breve. Mas também São Paulo, Rio de Janeiro, e todo o resto do país. De novo e agora muito pior. Sim porque a curva de contágio com a nova cepa tende a aumentar e não se engane que vindo a vacina isso vai acabar assim rapidamente, como que numa sonho ruim. Até conquistarmos uma tranquilidade pela vacina vamos ver ainda muita gente morrer sem ar.

E as festas que não deram a pausa necessária no fim de 2020 serão as grandes responsáveis pelos natais tristes de 2021, com fotos de família faltando integrantes, mortos pela irresponsabilidade de seus parentes. Vergonha e culpa poderão surgir.

Mas antes de mais nada é preciso perguntar-se:
"QUAL SUA RESPONSABILIDADE NA DESORDEM DA QUAL VOCÊ SE QUEIXA?" Esta frase foi mencionada por Sigmund Freud (1856-1939), pai da psicanálise, a uma paciente com a intenção de propor reflexões de que aquilo que ela se queixava, teria de alguma forma, sua permissão, sua responsabilidade. Aqui na equação mortes por COVID e nossa postura social, a responsabilidade é muito mais nossa do que pode parecer. O próprio Freud, entretanto, em livro intitulado "Psicologia das massas e análise do eu" vai mencionar a problemática de nosso desejo por seguir um mito. Nesse caso, talvez tenhamos de repensar quem escolhemos seguir.

No frigir dos ovos, não haverá ninguém ao nosso lado chorando nossos mortos além de nós mesmos. Dessa forma, é nossa responsabilidade individual abdicar de determinadas posturas diante do risco iminente de matar ou morrer (o que simbolicamente nos torna homicidas e suicidas). Filosoficamente ou psicanaliticamente o suicídio seria uma escolha (in)consciente individual. O homicídio, por sua vez, fere o contrato social.

 Devemos questionar hoje, assim como quando Cuiabá for a próxima Manaus (já indo a caminho de): O QUE EU FIZ PRA IMPEDIR ISSO? Se a resposta for nada. A culpa é sua também e você contribuiu para que outras pessoas morressem sem ar. E dessa vez, meu amigo, não dá pra culpar os astros, os signos, o horóscopo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários