Selko Internet superbanner
Pelé supermercado
PIOR EM ISOLAMENTO

Em 10 dias, 650 pessoas morreram vítimas da Covid-19 em Mato Grosso

A taxa de ocupação UTIs está em 98%, conforme boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de quinta-feira (25.03)

26/03/2021 16h01Atualizado há 4 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: SECOM-MT

Mato Grosso registrou 650 óbitos em decorrência da Covid-19 entre os dias 16 e 25 de março, conforme boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Uma das causas, segundo o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, é que o Estado é o pior no isolamento social em relação ao restante do país.

“Somente esta semana registramos o número de mortes por dia mais alto do Estado desde o início da pandemia. Na última segunda-feira, dia 22 de março, 125 pessoas vieram a óbito por causa da Covid-19. É um número que muito nos preocupa e lamentamos muito por essas vidas perdidas”, comentou.

Ele destacou que uma das principais medidas para reduzir o contágio da doença e, por consequência o número de mortes, que é o isolamento social, é pouco praticado no Estado. Durante a semana, o ranking da Inloco apontou Mato Grosso com o menor índice do país, abaixo dos 30%.

“O ideal seria que conseguíssemos cumprir pelo menos 50% de isolamento social da população, mas estamos muito aquém disso. Precisamos da consciência coletiva para reduzir esse contágio, reduzir o número de internados e de mortes. Enquanto a população não tiver essa consciência, o Estado não vai vencer esse vírus”, afirmou Gilberto.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, o Governo de Mato Grosso abriu 547 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento dos casos graves da Covid-19. No entanto, na quinta-feira, a taxa de ocupação era de 98% para UTI.

“Enquanto não praticarmos o isolamento social, não vai adiantar abrir leitos. E, nesse momento, o grande problema para colocar mais UTI em funcionamento não é falta de recurso, é falta de profissionais especializados em terapia intensiva. Então, o isolamento social é mais do que necessário, é urgente”, pontuou o secretário de Saúde.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários