Pelé supermercado
Selko Internet superbanner
OPERAÇÃO ARMAGEDON

Operação Armagedon prende autores de roubos violentos praticados na região de Chapada dos Guimarães

Dos sete mandados de prisão expedidos pelo juízo da Comarca de Chapada dos Guimarães, cinco deles foram cumpridos em Cuiabá, além de três mandados de busca e apreensão

20/04/2021 18h44Atualizado há 3 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Polícia Civil-MT

 Delegacia da Polícia Civil de Chapada dos Guimarães cumpriu nesta terça-feira (20.04) mais um mandado de prisão contra um dos investigados na Operação Armagedon, que apura roubos com restrição de liberdade cometidos nos municípios de Nova Brasilândia e Planalto da Serra.

Dos sete mandados de prisão expedidos pelo juízo da Comarca de Chapada dos Guimarães, cinco deles foram cumpridos em Cuiabá, além de três mandados de busca e apreensão. Dois investigados estão foragidos.

As investigações da Polícia Civil, decorrentes da instauração de três inquéritos, identificaram sete alvos como participantes de diversos roubos cometidos contra propriedades rurais e residências nesses municípios. Nas ocasiões dos crimes, as vítimas foram ameaçadas violentamente pelos criminosos, tiveram a liberdade restringida e pertences e veículos roubados.

Roubos a residências

Um dos crimes foi registrado no dia 28 de janeiro deste ano, quando um dos investigados, de 19 anos, junto com dois adolescentes, invadiu a residência de um casal, em Nova Brasilândia, e anunciou o assalto. Encapuzados, os criminosos ameaçaram os adultos e uma criança e armados, exigiam joias e dinheiro da família, revirando toda a casa em busca dos pertences.

Depois de reunir os bens que os interessavam, os criminosos trancaram a família no banheiro e seguiram em direção ao veículo do casal. Porém, eles decidiram voltar para a casa, retiraram os moradores do banheiro e exigiram o cartão da conta bancária. O trio então colocou a família em um veículo Celta e, diferente do que anunciaram, levaram as vítimas até a margem de um rio da região conhecido por “Finca-faca”, onde pretendiam mantê-los em cárcere em um casebre abandonado. Mas, não conseguiram romper as trancas da casa abandonada e então deixaram a família no local e fugiram.

Ao ser acionada sobre o roubo, a Polícia Militar saiu em diligências e conseguiu, próximo ao mirante de Chapada, interceptar o veículo Celta e as motocicletas conduzidas pelos adolescentes, que davam apoio ao criminoso adulto. Dois adolescentes foram apreendidos e o suspeito que conduzia o automóvel conseguiu fugir do cerco policial e ainda disparou contra a PM.

Em depoimento na Delegacia de Chapada dos Guimarães, os adolescentes admitiram participação na infração penal e também detalharam a execução do crime planejado pelo suspeito que escapou, que foi reconhecido em imagens.  

Em fevereiro, a unidade da Polícia Civil abriu investigação para apurar um segundo roubo com envolvimento do mesmo criminoso que articulou o assalto à residência em Nova Brasilândia. No inquérito instaurado pelo delegado Alexandre Nazareth, o suspeito L.V.C.S. é investigado por arquitetar, arregimentar pessoas e executar a empreitada criminosa de mesma natureza, contudo, contra vítimas diferentes. Na noite do dia 23 de fevereiro, quatro suspeitos invadiram a casa da vítima, de 55 anos, em Nova Brasilândia, para cometer um roubo e um dos criminosos fez dois  disparos de arma de fogo contra a vítima, quem foi socorrida pelo Samu.  Dois dos suspeitos foram conduzidos no mesmo dia do crime à delegacia em Chapada dos Guimarães e um deles foi reconhecido pela vítima. O adolescente negou que tenha participado do crime e o adulto, de 21 anos, ficou em silêncio durante o depoimento.

Diligências seguintes apuraram o envolvimento do mesmo suspeito envolvido no roubo cometido no mês de janeiro e também a participação de mais um envolvido.

Violência em fazenda

No início de março, a Polícia Civil recebeu a comunicação de um terceiro roubo cometido por seis criminosos armado e liderados pelo mesmo suspeito envolvido nas duas ocorrências anteriores. No fim da madrugada do dia 6 de março, funcionários de uma fazenda de Nova Brasilândia foram feitos reféns, sob a mira de armas de fogo e facas, no interior de um container utilizado para depósito de equipamentos e ferramentas.

O grupo criminoso chegou à fazenda em um Fiat Cronos branco e rendeu os 12 funcionários que descasavam na primeira acomodação. Nessa hora, o gerente da fazenda chegou a passar mal depois de ser golpeado para que mostrasse onde estava o cofre da propriedade.

Em seguida, os criminosos conduziram os empregados até o segundo alojamento, próximo da cozinha da fazenda, quando então ordenaram que todos se deitassem ao chão enquanto roubavam aparelhos celulares, dinheiro e armas de fogo. Diante de ameaças com armas de fogo, os criminosos  trancaram os funcionários no container de materiais, onde permaneceram encarcerados por algumas horas, sob vigilância armada do bando. Entre as vítimas havia duas crianças, filhas de empregados da fazenda.

O bando ficou na fazenda por cerca de três horas. Outros funcionários da propriedade que não moram no local, à medida que chegavam na propriedade para começar o dia de trabalho, também eram dominados pelos criminosos e colocados no container.

Depois de dominar as vítimas, os suspeitos fugiram levando aparelhos celulares, joias, dinheiro, armas de fogo, duas caminhonetes entre outros objetos. Em diligências na região assim que foram comunicados do roubo, policiais militares realizaram um cerco na estrada para Chapada, próximo ao mirante, quando interceptaram uma das camionetes roubadas da propriedade. Os ocupantes do veículo entraram em uma mata e trocaram tiros com os policiais.

Poucas horas após o cerco, a Polícia Civil foi comunicada de quem uma pessoa deu entrada em uma unidade de saúde de Campo Verde com cinco perfurações de arma de fogo no tórax e quadril.

Vítimas do roubo na fazenda, em depoimento na Delegacia de Chapada dos Guimarães, reconheceram por imagem os seis suspeitos do crime.

A partir de todas as evidências e informações coletadas durante as investigações, o delegado Alexandre Nazareth representou ao juízo da Comarca de Chapada pelas prisões preventivas dos envolvidos identificados nos três inquéritos que apuram os roubos ocorridos em Nova Brasilândia.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários