Selko Internet superbanner
Pelé supermercado
MANSO

Usina de Manso está com 31% do volume útil e ONS crê que hidrelétricas devem atingir menor nível em novembro

Os reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste devem chegar a novembro com 10,3% da capacidade

23/06/2021 12h39
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Olhar Direto

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontou que, mesmo com as medidas para evitar racionamento, os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste devem terminar o ano em uma situação “preocupante”, embora suficiente. Atualmente, a Usina Hidrelétrica (UHE) do Manso, localizada em Chapada dos Guimarães, está com 31% de seu volume útil.

Os reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste são responsáveis por cerca de 70% de toda a energia produzida no país. Segundo Furnas, até o fim da última segunda-feira (21), a usina de Manso encontrava-se na elevação 281,14 metros, o que representa um volume útil de 31,39%.

“A Usina está operando conforme despacho do Operador Nacional do Sistema (ONS), com uma geração média em torno de 60 MW, o que corresponde a 28,57% da capacidade instalada”, informou Furnas.

Segundo o diretor-geral do ONS, Luiz Carlos Ciocchi, os reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste devem chegar a novembro com 10,3% da capacidade — isso se o plano de ações desenhado pelo governo e órgãos do setor for bem-sucedido. Será o menor nível mensal em 20 anos.

Caso as ações não surtam efeito, o nível dos reservatórios pode cair para 7,5% — percentual em que o sistema de geração de energia entraria em colapso. O baixo volume é reflexo do menor nível de chuvas dos últimos 91 anos.

Já para garantir o fornecimento de energia em dezembro e em 2022, o ONS conta com o período chuvoso para encher os reservatórios, além de outras medidas.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários