Pelé supermercado
Selko Internet superbanner
CRIME AMBIENTAL

Batalhão Ambiental e Sema resgatam tartarugas encontradas em sacolas no Rio das Mortes

Nenhum suspeito foi identificado ou preso

12/07/2021 16h38Atualizado há 3 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: PMMT

Um trabalho integrado entre agentes do Batalhão de Proteção Ambiental e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) resultou no resgate de dezenas de tartarugas encontradas em sacos no leito do Rio das Mortes, no Parque Estadual do Araguaia, em Novo Santo Antônio (1.063 km de Cuiabá).

A equipe realizava patrulhamento fluvial depois que denúncias apontavam que caçadores estariam no entorno escondidos entre galhos e folhagens. Um dos criminosos foi visto, mas conseguiu fugir, antes da chegada dos agentes. Ele deixou uma embarcação com motor e vários sacos com os animais vivos.

No mesmo local, foram apreendidos mais duas embarcações, sendo uma de alumínio, duas canoas, dois motores, redes de pesca, um moto de 40 HP, galões de combustível. Mais sacos com tartarugas foram encontrados no leito do rio e algumas com o casco para baixo evitando que fugisse, além de mais um motor de rabeta, 32 boias com linhas de anzol e duas redes de pesca. Um bicicleta infantil também estava no local. Todas as tartarugas foram soltas em seu habitat natural logo depois de tiradas dos sacos. Nenhum suspeito foi identificado ou preso.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários