Notícias de Chapada
DEGRADAÇÃO AMBIENTAL

Obra de asfaltamento no Nova Chapada é discutida em audiência pública

Vice-prefeito de Chapada convoca a população do Bairro Nova Chapada, para uma audiência pública, que se realizará nesta quarta-feira (22)

22/12/2021 14h53Atualizado há 4 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: Da redação

"Esse pessoal que é contrário ao asfalto, acha que bairro de gente pobre não tem que ter asfalto". Este é um trecho de um áudio que o Vice-Prefeito de Chapada dos Guimarães, Carlinhos, enviou em grupo de WhatsApp do bairro onde está sendo realizada obra que é alvo de intervenção do Ministério Público por suspeita de Degradação Ambiental.

No áudio, o vice-prefeito convoca a população do Bairro Nova Chapada, para uma audiência pública, que se realizará nesta quarta-feira (22) e debaterá e apresentará os estudos referentes à localização do dissipador oriundo do asfaltamento do bairro. Carlinho alega que "os contrários ao asfalto" não querem que a obra se realize por acharem que os outros moradores não que um bairro pobre não mereça asfalto.

O grupo de moradores do Vale do Jamacá e região, , Brigada Autônoma Jamacá (BAJ) e agentes da Comissão de Defesa das Cabeceiras do Jamacá, pediram que prefeitura de Chapada e SEMA, pediu que fossem paralisadas temporariamente, as obras de asfaltamento que estavam sendo realizadas no bairro, pois ele fica localizado em frente a Reserva Municipal dos Olhos D’água e ao lado de floresta preservada. 

Segundo o grupo, com as obras de drenagem sendo feitas como estão neste projeto, anunciam uma tragédia ambiental. No documento feito na ocasião, eles pediam que houvesse estudo para outras alternativas que não impactassem no meio ambiente sem que a região perdesse o asfalto.

Em resposta ao áudio de Carlinhos, a Comissão de Defesa das Cabeceiras do Jamacá, fez um comunicado. Leia na íntegra: 

Lamentamos profundamente a incitação mentirosa e caluniosa do vice-prefeito de Chapada em relação a nossa posição sobre a drenagem de águas do bairro Nova Chapada que está sendo asfaltado, somos favoráveis a qualquer projeto decente que melhore a qualidade de vida dos grupos sociais, especialmente nas periferias de cidades, como nesse caso.

Somos contrários ao mau uso de dinheiro público ou proveniente de emendas parlamentares, como nesse caso, pois esse projeto de asfaltamento desse pequeno bairro, deve provocar um efeito ou dano colateral brutal na região das nascentes do ribeirão Jamacá, uma vez que prevê a drenagem de águas pluviais ( que levam lixo doméstico e restos orgânicos junto) justamente para serem despejados numa área de floresta natural, preservada, localizada exatamente acima da primeira nascente do ribeirão Jamacá.

Essa declaração do vice-prefeito, soa como uma provocação e incitação para que os moradores locais do bairro, entrem em confronto com os outros moradores locais, que vivem no Vale do Jamacá, e que serão afetados negativamente por essa drenagem.

 Esse projeto de asfaltamento precisa ser revisto imediatamente, se possível, paralisado, para que engenheiros e sanitaristas sérios, proponham ao MP, soluções alternativas para a drenagem, que não cause a destruição dessa zona de produção hídrica, numa área com mais de 25 nascentes de água pura. A exemplo do que aconteceu com o bairro São Sebastião e Olho D'água, vizinhos do Nova Chapada, onde um projeto muito similar, de drenagem e asfaltamento, provocou a destruição quase irreversível dos mananciais do córrego do Olho D'água e que continua provocando erosões, e contaminação de águas que eram puras.

Acreditamos que o Promotor de Justiça de Chapada dos Guimarães, que convocou uma audiência pública para debater democraticamente esse tema da drenagem e asfaltamento do bairro Nova Chapada, que será hoje, dia 22 de dezembro de 2021, às 14 hs., deva tomar alguma providência em relação a essa declaração do vice-prefeito.

Estaremos lá, como sempre, defendendo nosso ponto de vista e opinião, sempre baseado em conhecimentos adquiridos ao longo de muitos anos de vida junto a natureza e também a partir da observação rigorosa e crítica dos fatos aqui narrados, com a premissa de não uso de violência, seja ela verbal ou física e do respeito à democracia e aos direitos coletivos

O outro lado:

O Notícias de Chapada procurou o vice-prefeito. Carlos Eduardo explicou que seu único intuito com o áudio foi convocar, informar, a população sobre audiência que trataria de assuntos de suma importância para todos os moradores da região e que em momento algum tentou causar nenhum "sentimento de disputa entre as partes".

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários