Notícias de Chapada
DEGRADAÇÃO AMBIENTAL

Ativista chama vice-prefeito de Chapada de "mentiroso"; obra pode prejudicar nascente

Asfaltamento vem poluindo região de nascentes no Jamacá; vice afirma que obras estão dentro da lei

23/12/2021 20h24Atualizado há 4 semanas
Por: Luciana Bonfim
Fonte: VITÓRIA GOMES - MÍDIA NEWS
Erosão já causada por uma drenagem feita na região do Jamacá
Erosão já causada por uma drenagem feita na região do Jamacá

Membro da Comissão de Defesa das Cabeceiras dos Jamacá, em Chapada dos Guimarães, o fotógrafo e ativista Mário Friedlander, afirmou que o vice-prefeito Carlos Oliveira (PDT), fez declarações “mentirosas” e “caluniosas” após o pedido de suspensão das obras de drenagem e asfaltamento na região, que irão degradar duas nascentes da cidade. 

A comissão emitiu o comunicado depois que recebeu um áudio do vice-prefeito dizendo que “o pessoal que é contrário a esse asfalto, acha que bairro de gente pobre não tem que ter asfalto”. 

Carlos se referia aos membros que se mobilizaram para que a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) suspendesse temporariamente a Licença de Instalação (LI) que permitia a realização do projeto da prefeitura no bairro Nova Chapada. 

“Lamentamos profundamente a incitação mentirosa e caluniosa do vice-prefeito de Chapada em relação a nossa posição sobre a drenagem de águas do bairro Nova Chapada que está sendo asfaltado, somos favoráveis a qualquer projeto decente que melhore a qualidade de vida dos grupos sociais, especialmente nas periferias de cidades, como nesse caso”, declarou a comissão.

As obras têm como objetivo asfaltar, drenar e sinalizar as ruas do bairro, localizado em frente à Reserva Municipal dos Olhos D’água. 

Em documento, os moradores da área de preservação afirmaram que o pedido era para impedir uma “tragédia anunciada”, já que outra obra semelhante já havia degradado a nascente do córrego Olho D’água e poderia fazer o mesmo no ribeirão Jamacá. 

No mesmo áudio em que faz a afirmação, o vice-prefeito diz que após o pedido da comissão dois engenheiros de Cuiabá foram até a região para avaliar as obras e aprovaram o projeto porque, segundo ele, estavam de acordo com as leis ambientais. 

Oliveira também convocou a população de Nova Chapada para comparecer na audiência pública convocada pelo promotor de Justiça de Chapada dos Guimarães, nesta quarta-feira (22). 

“Essa audiência vai funcionar como uma consulta pública, quer dizer que as pessoas vão dar a sua opinião, se concordam ou discordam do trabalho dos engenheiros, então é muito importante que todos os moradores façam um esforço de estar presente”, afirmou. 

A comissão entendeu que as declarações do vice-prefeito soaram como uma “provocação” e “incitação” para que os moradores locais do bairro entrem em confronto com os outros moradores locais, que vivem no Vale do Jamacá, e que serão afetados negativamente por essa drenagem. 

“Somos contrários ao mau uso de dinheiro público ou proveniente de emendas parlamentares, como nesse caso, pois esse projeto de asfaltamento desse pequeno bairro deve provocar um efeito ou dano colateral brutal na região das nascentes do ribeirão Jamacá”, afirmaram. 

Ainda não há um decisão em relação à paralisação das obras, porém os membros que defendem as nascentes afirmaram que vão continuar lutando para que não se repita no Jamacá, o que houve no córrego Olho D’Água, onde houve contaminação de águas que eram puras. 

Poluição 

A comissão notou que moradores estão usando fluxo de drenagem para despejar lixos domésticos. Os despejos caem direto nas águas cristalinas, que estão se tornando impróprias para o consumo. 

Fotos tiradas pelos moradores mostram a área natural com os resíduos, como pneus e diversos sacos plásticos que se prendem nos galhos de árvores e boiam nas águas. 

Eles também se assustaram ao encontrarem dezenas de manilhas grandes e pequenas apontando para a região das cabeceiras. 

 “A destruição dos cursos de água em Chapada dos Guimarães é uma tragédia que vem ocorrendo de maneira silenciosa e invisível aos olhos de quem a visita”, afirmam.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários